O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de um homem que estuprou a filha ao longo de quatro anos em Lages. A Justiça sentenciou o réu a 27 anos e um mês de reclusão em regime inicial fechado pela prática de atos libidinosos contra a filha menor de 14 anos.

Entre 2014 e 2018, o homem abusou sexualmente da filha dentro de casa enquanto a então esposa trabalhava. Durante esse período, ele ameaçou a menina de morte caso contasse para alguém.

O réu iniciou as práticas libidinosas quando a filha tinha apenas 9 anos de idade e só parou quando ela contou para a mãe, já aos 13. Vale ressaltar que o homem também ameaçou a ex-companheira caso fosse denunciado, conforme consta no boletim de ocorrência.

A 10ª Promotora de Justiça da Comarca de Lages, que atua na área da violência doméstica e familiar, conduziu toda a denúncia. "Infelizmente esse tipo de crime ocorre normalmente dentro do lar, por familiares muito próximos, como foi o caso dessa menina, cujo próprio pai era o abusador. Agora, o réu pagará pelos seus atos", diz a Promotora de Justiça Laura Ayub Salvatori.

O réu é usuário de crack e já havia sido condenado por outros crimes (violência doméstica e porte ilegal de arma).