O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



PostUm homem que matou um desafeto com uma facada foi julgado e condenado a pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Ele passará três anos e três meses recluso pelo crime de homicídio. A pena foi reduzida, conforme prevê o Código Penal (artigo 121, parágrafo 1º), porque o réu agiu após ter sido provocado.

O crime aconteceu em 12 de outubro de 2014, no loteamento Nadir, em Lages. Segundo consta nos autos, o réu Nilceu da Silva e a vítima Paulo Henrique Pereira comemoravam com familiares e amigos em suas respectivas casas, consumindo bebidas alcoólicas.

 Eles costumavam discutir por razões banais, e naquela noite tiveram mais um bate-boca no meio da rua. Segundo as investigações, Paulo agrediu Nilceu com um pedaço de pau e saiu correndo, mas caiu, levou uma facada nas costas e morreu no local.

Nilceu foi julgado e condenado oito anos após o crime. A Promotora de Justiça Cassilda Santiago Dallagnolo atuou na sessão do Júri. Ela frisou que o réu possui um histórico de agressões e ameaças contra familiares, vizinhos e colegas de trabalho.

 "A conduta dele não mudou, mesmo após o crime. Ao contrário, ele até fala com orgulho que tirou a vida de outra pessoa. A condenação é a única resposta aceitável nesse caso", disse a Promotora de Justiça.        

Foto: Promotora de Justiça Cassilda Santiago Dallagnolo atuou na sessão do Júri