O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Post

Criada para facilitar o acesso dos cidadãos a informações sobre o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a assistente virtual da instituição atingiu uma importante marca recentemente. Em menos de dois anos, Catarina - nome dado ao chatbot que faz os atendimentos automáticos - já orientou mais de 100 mil pessoas que procuraram informações no site da instituição.

A ferramenta foi lançada no portal do MPSC em julho de 2020 e funciona como um robô de autoatendimento que fornece respostas com base em fluxos pré-definidos. Nesses quase dois anos de existência, Catarina trocou 516.867 mensagens com pouco mais de 102 mil cidadãos, fornecendo orientações sobre como contatar uma Promotoria de Justiça ou a Ouvidoria do MPSC. Catarina também é capaz de repassar informações sobre procedimentos e dados gerais a respeito da instituição. 

Coordenador do Núcleo de Inovação do MPSC, o Promotor de Justiça Guilherme André Pacheco Zattar comenta que Catarina "nasceu de uma necessidade de aproximação digital em tempos de distanciamento social e, agora, passado o período mais crítico, fica como um legado para a sociedade como uma oferta de serviço digital do Ministério Público".

Um robô catarinense 

A criação da ferramenta foi uma decisão da Procuradoria-Geral de Justiça, que percebeu a dificuldade que alguns cidadãos tinham ao procurar informações no site do MPSC. Com o auxílio de Catarina, o interessado pode escrever sua dúvida para o chatbot, que fica no canto direito do site, ou então selecionar as sugestões que o robô apresenta. Ao fim da conversa, é possível avaliar o atendimento de Catarina, o que contribui para o aprimoramento da ferramenta. 

Além de o nome do chatbot representar uma homenagem a Santa Catarina, ele também faz referência ao fato de o robô ter sido totalmente desenvolvido pelo MPSC. Cerca de 20 colaboradores de todo o estado e de diversas áreas participaram da criação do projeto, que segue sendo monitorado e atualizado constantemente.